Páginas

Voltando ao batente


Seis meses passaram voando e chegou a difícil hora de voltar ao trabalho. Morena já estava matriculada na creche desde outubro, não frequentava, mas já estava matriculada. Tá grávida? Vai colocar o filho na creche? Então começa a procurar, coisa difícil conseguir vaga. A adaptação estava marcada pra começar 15 dias antes da minha volta ao trabalho, na primeira semana eu ficava com ela, então o coração não sentia tanto, mas foi só voltar a trabalhar que o coração ficou pequeno.

Felizmente pude ficar seis meses lambendo a cria, a amamentei exclusivamente e em livre demanda por todo esse tempo e ficávamos grudadinhas o dia todo. Voltei a trabalhar não somente no trabalho antigo, consegui também mais uma escola pra dar aula. Ao mesmo tempo em que fico feliz por mais uma graninha entrar e me possibilitar entrar em um curso de inglês (essa é mais uma das minhas metas do ano). Fico também angustiada e me sentindo culpada por ficar mais esse tempo longe dela. A contradição mora aqui.

A verdade é que está muito difícil a volta ao trabalho, tá complicado estabelecer uma rotina. Professor sempre trás trabalho pra casa e eu preciso ter minhas aulas programadas senão eu fico perdida. Nem preciso dizer que minhas aulas ainda estão um caos, principalmente porque esse ano me deram uma série que nunca peguei e que odeio o conteúdo. Fico total sem tesão de entrar nessas turmas. Sei que eles não tem culpa de nada e que o ônus dessa tripla jornada tem que ser todo meu. Minha meta é que até o carnaval eu consiga estabelecer uma rotina e um cronograma de preparo de aulas pra conseguir conciliar tudo.

Se eu pudesse abrir mão dos meus empregos eu abriria e só voltaria a trabalhar quando ela completasse dois anos. Só que infelizmente não posso me dar esse tempo, então tô buscando ânimo e disposição pra dar conta de tudo. Tem dias que não rola, hoje por exemplo o humor tá bem azedo e o cansaço a mil.

2 comentários on "Voltando ao batente"

Mayra on 24 de fevereiro de 2014 20:19 disse...

Oh amiga, tenho certeza que logo as duas estarão adaptadas a nova rotina. Nosso trab enquanto professor nunca nos permite chegar em casa e descansar 100% do trab... infelizmente. Quando quiser help pode ligar, te ajudo a corrigir provas, ficar com a Morena, bater papo .... Vai dar tudo certo!

Biessa on 25 de fevereiro de 2014 19:15 disse...

imagino que esta seja um dos momentos mais dificeis de ser mãe. Além da saudade, da dificuldade de deixar longe... ainda tem o cansaço né?
Te desejo serenidade pra passar por este momento e que logo vc consiga se organizar! bj

Postar um comentário

 

"Por onde for quero ser seu par" 2011 | Desenvolvido por Craftices