Páginas

Saindo da inércia



Eu devo confessar que tenho uma preguiça tremenda de sair da minha casinha. Se eu pudesse eu ficaria o dia inteiro, todos os dias nela. A preguiça é tanta que se não tem pão de forma ou algo parecido e o Mendel não está em casa, eu não como pão. Sou incapaz de ir até a padaria que fica na esquina de casa.

A questão aqui não é preguiça de não fazer nada, em casa eu faço tudo. O problema está em ficar longe da casinha. Se fico muitas horas fora bate logo um nervoso uma vontade de voltar tão grande que algumas vezes fico até mau humorada. Uma vez conversando com uma amiga ela disse que não gostava de ficar em casa que por ela batia perna o dia inteiro na rua. Eu sou o oposto.

A dependência com a casinha é tanta que se eu tenho que ir à algum lugar eu programo tudo o que tem que ser feito e se esquecer de algo e só lembrar em casa já era, vai ficar faltando. O exercício de ir à academia já é um sacrifício e muitas vezes essa inércia me prende em casa e mato o pilates na cara de pau. Não que eu não goste da atividade em si, se ela pudesse ser dada na minha sala eu faria todos os dias. Quando o Mendel está em casa, sair dela torna-se um sacrifício maior ainda.

Algumas pessoas não entendem a minha vontade de ficar em casa, reclamam, falam que ue deveria sair mais e quando sair não ficar louca pra voltar. Acontece que eu sou tão feliz nos nossos poucos metros quadrados e me sinto tão protegida (rola um medo de dormir sozinha) do mundo lá fora que a minha casa virou o melhor lugar do mundo. 

As vezes eu me questiono sobre essa postura, mas ai eu penso que não estou fazendo mal pra ninguém e continuo aqui no meu cantinho feliz.




8 comentários on "Saindo da inércia"

Ana Barbosa on 15 de setembro de 2011 10:01 disse...

Gosto de sair de casa, mas também Amo esta no meu cantinho, se tem livro ou filme então!!....
Isso é bom, lógico que nada de paranóia, as vezes eu temo demais tenho medo de tudo, mas paro e penso... Deus está no controle... e nele eu confio!!!

:)

Aline on 16 de setembro de 2011 21:01 disse...

Nossa eu super te entendo rsrs
Os vizinhos devem me achar uma metida, ou uma bichinho do mato. So saio pra levar e buscar o filhote na escola porque nao tem jeito.

Bibia Bueno on 18 de setembro de 2011 19:53 disse...

Ihhhhh! Duas.
Mas estou me policiando e saindo de casa para passear! Leve come incentivo tirar fotos e colocar aqui no blog! :)
Sério, ajuda!

beijos e otima semana!

Bibia Bueno on 18 de setembro de 2011 19:54 disse...

Ah, vale foto do sanduiche de pão de forma! :)

Se bem que é mais fácil eu ir no zoológico do que até a padaria comprar pão, como odeio ir até a esquina.

Biessa on 19 de setembro de 2011 18:41 disse...

Olha, se eu pudesse tb não saía, estou tão inlove com minha casinha! Saio pra trabalhar, é claro, mas bem queria ficar.

Leandro já descobriu há uns anos que sou BEM mais caseira do que pareço.

Sra. N on 19 de setembro de 2011 19:36 disse...

eu te entendo perfeitamente, pois eu todos os dias vou para o trabalho já desejando a hora de voltar.

E de final de semana acho ótimo quando não preciso sair.

Adoro meu lar.

Dificil é fazer o convite dos amigos diminuirem em saídas.
Bjs

Silvia on 19 de setembro de 2011 23:25 disse...

Totalmente te entendo, as vezes o nosso ninho é tão bom que dá preguiça de sair para o mundo...

Beijos enormes!

Liliane on 23 de setembro de 2011 11:05 disse...

Eu também sofro desse mal, AMO muito minha casa e por mim ficaria lá o dia todo só curtindo meu cantinho.
Beijos

Postar um comentário

 

"Por onde for quero ser seu par" 2011 | Desenvolvido por Craftices