Páginas

Dicas e minhas impressões dos lugares que conheci


Vou tentar fazer um apanhado de tudo que acho importante em termos de dicas. Não falo de dicas de passeios ou lugares pra se conhecer, mas sim em relação a vivência que tive no país. Como disse no post sobre Punta del Este. Pra mim o mais interessante de qualquer viagem que eu faça é tentar apreender um pouco do cotidiano da cidade e da população local. Em que condições vivem, como funcionam saúde, educação e por ai vai.

Conversando com alguns uruguaios com os quais eu puxava papo na cara de pau, fiquei sabendo de algumas coisas que desmistificaram alguns pré-conceitos que tinha do país. Conceitos esses que tinha desde a minha última viagem ao país em 2009. Quando você chega à Montevidéu tudo é muito cinza e com aspecto de triste, não sei se vou conseguir me explicar. A cidade do Rio de janeiro é cheia de cores e formas diferentes, lá não, é meio padronizado e muito cinza por causa das construções antigas que dominam a cidade, principalmente a área central e da cidade velha. Parece que a cidade parou no tempo e apesar de não gostar desse termo e que não se "desenvolveu". Esse aspecto cinzento me dava a imagem de sujeira que a cidade não era bem limpa. Dessa vez eu prestei mais atenção e ela não tem nada de suja, quase não se vê lixo no chão, a única coisa que se vê muito no chão são as folhas das árvores que caíam e dava um clima todo outonal (esse termo existe?) à cidade.

TODOS os uruguaios dispõem de atendimento PÚBLICO, GRATUITO E DE QUALIDADE (tô morrendo de inveja) lá só existe um plano de saúde particular e segundo um morador que conversou comigo TODOS os uruguaios que trabalham tem direito a ele (morri duas vezes). Educação também é de qualidade, pública, gratuita em todos os níveis e pra ter acesso a universidade você não precisa passar por nenhum processo seletivo (senta e chora). As poucas universidades particulares que existem são procuradas por pessoas que querem terminar mais rápido (os cursos duram em média seis anos) e não querem levar os estudos muito a sério. O famoso pagou passou. Nem tudo é um mar de rosas, o salário mínimo lá também é baixo, algo em torno de 350 dólares.

As estradas são um tapetinho, eles não usam asfalto, mas sim concreto. Quando eu era criança e passava pela pista lateral da Brasil que era toda de concreto perguntei ao meu pai qual era melhor, ele respondeu que o concreto e explicou porque (não lembro tudo), lembro que virou uma conversa do tipo porque não usam em tudo e o meu pai falou dos gastos com manutenção e que o concreto custa muito mais. Tudo isso pra dizer que quando abre um buraco na estrada, eles raspam tudo, tudo mesmo. Não é aquele arremate porco de jogar só no buraco não. Eu vi eles raspando uma área grandinha com uma profundidade considerável. E aqui o governador faz propaganda do asfalto liso. As estradas são muito boas o tempo todo, fui de Montevidéu ao Chuy e em toda a sua extensão ela tinha a mesma qualidade.

Água você pode beber da torneira em qualquer lugar. Eu minha mãe enchíamos duas garrafinhas de água a noite e quase não compramos água, tanto que quando fomos comprar eles sempre davam a com gás, sem gás tem na torneira. Água e refrigerantes custam caro nos restaurantes e lanchonetes, uma latinha não custa menos de 50 pesos uruguaios (5 reais). Nos ônibus tem internet wifi grátis, internet lá é grátis em todo lugar, inclusive no aeroporto tem placas espalhadas com a senha e o login. O povo uruguaio é muito cordial e educados, teve uma recepcionista do hotel que eu até quis tirar foto com ela de tanto que ela era boazinha e me explicava tudo marcando no mapa, escrevendo e teve uma vez que ela ligou para o lugar que eu queria ir perguntando como chegar que ônibus pegar, onde descer. Queria trazer ela pra mim. Motorista de ônibus e cobradores te explicam onde descer e quantas ruas você vai andar, andar de transporte público é fácil e barato

Em viagens longas de ônibus não tem paradas para comer como aqui é comum. Eu e minha mãe não sabíamos disso.Pegamos o ônibus em Montevidéu as 5h da manhã, as 9h eu estava com dor de cabeça de fome e minha mãe tinha que comer por causa dos horários dos remédios. Tive praticamente que implorar para o motorista me deixar descer e comprar algo em uma das aradas que ele fez que por sorte tinha um mercadinho perto. Na volta fomos abastecidas com sanduíches, suquinhos, biscoitos. Viajamos de Pluna e eles não servem nem aquela barrinha sem vergonha da Gol, "morremos" numa grana (quase 4o reais) em uma media luna, um café, um suco de caixinha e um misto frio. Tudo no avião é cobrado em dólar e a maquininha do cartão funciona.

Comida normalmente dá pra duas pessoas pessoas comerem, mesmo eles dizendo que não. Sugiro que se você viajar com outra pessoa peçam um prato e avaliem se dá ou não pra dividir. Eu e minha mãe desperdiçamos muita comida, no terceiro dia de viagem você não vai querer saber de batata. Tudo lá leva batata. Sente pra tomar sorvete La Cigale na loja da Praça Cagancha e arrume uma mesa na varandinha. O sorvete é maravilhoso, achei melhor que o Freddo e é uma delícia ficar ali sentadinha vendo a vida passar

Tem um bar na cidade que é bem famoso, o Fun Fun, se fala exatamente como se lê. Minha mãe queria assistir um show de tango, mas eu não queria ir naqueles voltados para turistas. Como eu queria conhecer o bar fomos na quinta a nossa última noite na cidade, já que no dia seguinte a programação seria o Chuy. É lindo o show, só foz e violão, mas que voz! Você sente toda a emoção da música mesmo sem entender tudo, depois do show de tango começou a tocar um trio muito bacana, o vocalista explicava como eles tinham criado a música e fazia questão que os turistas entendessem. No intervalo conversei muito rápido com o vocalista sobre algumas das letras, vale a pena conhecer a banda. Dizem que a noite de sexta é a mais animada. Infelizmente não pude comprovar.

Acho que falei boa parte do que queria sobre algumas das minhas impressões. Qualquer dúvida perguntem.

beijocas


2 comentários on "Dicas e minhas impressões dos lugares que conheci"

Bibia Bueno on 21 de junho de 2011 21:53 disse...

Que delícia de viagem!!! :)))

Mayra on 21 de junho de 2011 22:17 disse...

Bem legal, nunca pensei em visitar a cidade, mas com seu post até que deu vontade! Bjos

Postar um comentário

 

"Por onde for quero ser seu par" 2011 | Desenvolvido por Craftices