Páginas

A 25 de março.


Olá pessoal,

Algumas pessoas me perguntaram sobre a 25 de março. Minha experiência foi curta porém intensa. Aquilo parece uma outra dimensão, é outro mundo! Confuso que só. Se você é morador do Rio e não gosta do tumulto do Saara, nem vá a 25.



Fomos em três, eu, Camilla e a Renata que foi de "guia", a Renata ADORA a 25 e os "coleanos", esses são extremamente mal educados e dependendo do lugar que você entrar é difícil encontrar um brasileiro, eu não me atrevia a pedir informações a eles. Eu quase "apanhei" de uma coleana ao tropeçar na sua muamba. Sério a mulher começou a me xingar sabe lá de que, fui embora sem nem olhar pra trás.


Indo para os populares.

Não consegui comprar o que eu queria, chegamos tarde por volta das 15h e as lojas começavam a fechar as 17h. A Camilla fez a festa e como ela ficaria mais tempo que eu na cidade paulista disse que voltaria.

Uma experiência que vivi foi inacreditável, em umas das primeiras lojas que entramos eu vi garçons passando com cachorro quente e sucos, fiquei algum tempo sem acreditar na cena que via. Lembrei que não tinha almoçado ainda, não me fiz de rogada e eu e a Renata aceitamos o lanche, a Camilla que evita tudo ficou olhando sem acreditar muito na nossa experiência antropológica. O lanche tava bom de verdade.

Continuamos a nossa caminhada e chegamos ao mercado municipal, nessa hora a fome já estava gigante, entramos e fomos para parte de cima onde ficam os barzinhos e pedimos os tradicionais lanches servidos ali. Eu fui de sanduíche de mortadela e a Camilla e a Renata de pastel de bacalhau. Saímos de lá já era noite e voltamos de metrô rindo e relembrando a nossa experiência com os populares.

Mercado municipal, desse eu gostei bastante.

Camilla fazendo escala.

Meu conselho. Se quer ir à 25, vá com alguém que conheça bem e de preferência faça um mapa de acordo com as coisas que você quer, pelo que eu entendi lá é meio compartimentado, cada rua ou conjunto de ruas vende uma determinada coisa e vá em mais de um dia, chegando cedo. A experiência valeu muito, mas agora eu entendo porque meus amigos paulistas fugiram do nosso programa e só a Renata topou, ela é Gaúcha que está voltando ao Sul e queria comprar umas "tranqueiras" que lá são bem mais caras.



Camilla, eu e Renata no mercado.

Beijocas

7 comentários on "A 25 de março."

Laiz Malafaia on 16 de outubro de 2010 13:52 disse...

Hahaha.. eu qro conhecer a 25! Minha cunhada sempre fala dos "coleanos"...rs Tudo neles custa "tlinta" rsrs

Vou ter q arrumar um guia por lá..rs

Silvia on 16 de outubro de 2010 14:40 disse...

Quero saber o que você comprou de bom!

Uma das poucas coisas que gosto em Sampa é a 25! =P

Quando eu voltar de viagem, vamos nos encontrar?

Beijocas!

Os Pombinhos on 16 de outubro de 2010 15:04 disse...

Gente do céu! Eu fui na 25 no feriado da independência. Pensa no tumulto que não encontrei? Pois é. E que bom que não fui só eu quem não gostou dos 'coleanos'. Eles são realmente um pessoalzinho à parte.

Beijos, a namorada.

on 16 de outubro de 2010 17:11 disse...

hehe..quero muito conhecer a 25!

ai ai

bjos flor.

Silvia on 16 de outubro de 2010 19:46 disse...

Oba! Já tava ficando com saudades!

Vai lá no blog novo depois, viu?

Beijo!

Coração da Nena on 17 de outubro de 2010 01:10 disse...

Danee querida,
Moro em Rio Branco-Acre e o melhor programa p mim qdo vou à SP, é ir até a 25 de Março, adoro!
Beijos e bom domingo p vc e sua família.

Ju on 17 de outubro de 2010 02:21 disse...

hahahhahaa adorei! Acredita que eu nunca fui na 25? na verdade só fui a são paulo uma única vez na minha vida e fiquei 24h na cidade!! Não pensei que fosse tão tumultuado assim!! beijão, ju

Postar um comentário

 

"Por onde for quero ser seu par" 2011 | Desenvolvido por Craftices