Páginas

"Como nossos pais"


Olá pessoal,

Depois que casei comecei a perceber como sou parecida com meus pais, em relação a organização da casa sou muito parecida com a minha mãe, só que um pouquinho menos neurótica.

Tem horas que me seguro pra não ficar fazendo tudo igualzinho a ela. Ainda mais as coisas que sempre criticava. As vezes fico me controlando pra relaxar um pouco em relação a casa, deixar a louça um pouquinho na pia, mas confesso que só consigo deixar um pouquinho ;D

Essas semelhanças ficaram mais visíveis pós casamento, acho que por causa da falta da convivência cotidiana acabo enxergando essas semelhanças e algumas me assustam. Claro que não são somente os comportamentos que considero ruins que "herdei", herdei muita coisa boa da mamãe e uma delas é gostar da casa cheia e fazer comida pra todo mundo e tem que comer de verdade, nada de ficar comendo pouquinho.

Tô falando isso porque a ideia de ter um remelentinho(a) já está em pauta nos nossos planos e não sei como educar e como os fihos de certa forma são reflexos dos seus pais, eu não quero ficar repetindo os mesmos erros e eles se perpetuarem. Tenho inúmeras teorias e até já critiquei a forma como algumas mães criam seus filhos. Até que comecei a ler blogs de mamães e vi que muitas delas o cuspe caiu na cara, depois disso parei de criticar, vai que comigo acontece o mesmo. Eu e o Mendel conversamos bastante sobre as nossas teorias de como educar um filho, divergimos em algumas e na maioria nos aproximamos de outras (pelo menos na teoria). A encomenda de um rebento ainda está longe. Se não engravidamos no susto, agora vamos planejar. Não é nada pra esse ano, mas já discutimos sobre isso. Pelo visto vou morrer afogada. Vocês já pensam nisso, ou preferem ver como vai ser na prática?

Beijocas

9 comentários on ""Como nossos pais""

Denise Eldochy on 18 de abril de 2011 16:33 disse...

Eu decidi que quero ter sobrinhos... estragá-los horrores! =D

Danee on 18 de abril de 2011 18:21 disse...

Assim eu fico com medo irmã.

Ju on 18 de abril de 2011 22:45 disse...

A xará de data de casamento, será que a gente vai ser xará de filhos também???? heheheh

bjocas, ju

Laiz Malafaia on 18 de abril de 2011 23:09 disse...

Danee, o que voce falou sobre agir da mesma maneira que a nossa mãe, eu tenho percebido isso aqui em casa também.
Me pego falando e agindo com o David como minha mae fazia com a gente lá em casa..rs Ai nessa hora eu piso no freio e tento mudar o esquema.

Sobre a criação dos pirras também me preocupa um pouco. Mas isso é assunto pra tãão longe, que prefiro nao me desesperar agora.
Na verdade, acho que nao adianta planejar a criação, tudo vai conforme o periodo que voce ta vivendo... eu acho! rs

Bjks

Helen Harris on 19 de abril de 2011 11:47 disse...

Nossa, acho que com a idade, a gente vai ficando cada vez mais parecida com nossas mães...Vira e mexe me pego falando do jeitinho dela, fazendo um comentário que ela faria, etc. Meu noivo até fica pegando no meu pé rsrsrsrsrsrs Acho que não tem jeito, né?
Sobre os filhos, acho que, em geral, as pessoas acabam em uma das duas categorias: ou a gente acaba "encarnando" nossos pais e cria bem parecido, ou a gente "rejeita" nossa criação e faz COMPLETAMENTE diferente rsrsrsrsrs
Beijinhos!

Júlia Magalhães on 19 de abril de 2011 12:00 disse...

ownnnnnnnnnn quer ser mamy!!!! Ai danee, acho que quanto mais a gente idealiza essa coisa da educação, mais sai do jeito completamente diferente. eu estou LOUCA pra ter meus remelentinhos(sim! serão dois!!) e eu fico mt preocupada com a educação e tal, mas não fico vendo milimetricamente como será. Acho que a melhor coisa é deixar fluir!! =) tenho certeza q vc vai ser uma OOOTIMA mamy!!!

Carol on 19 de abril de 2011 12:18 disse...

POr aqui tb a educação dos filhos é discutida e temos muita coisa em comum sim. O mais importante pra gente foi ter um cachorro antes disso (juro que acho importante). Pq com o cachorro, discutimos a educação dele, até onde ele pode ir ou não. E todas as maes concordam comigo que a educação de um cao e uma criança até 1 ano é identica. É por instinto. Depois a criança pensa e o cachorro nao, ne? kkk.. Entao nessa coisa de dar limites ao cao e tudo mais, descobrimos como será a educação.
Mas.. vamos ver como será isso, ne? Acho que só na hora pra saber, pq toda criança vem com chip. Até 1 ano é tranquilo, depois que mostra a personalidade é que sao elas. Mas de uma coisa eu sei: quem vai educar meus filhos sou eu e meu marido, mais NINGUEM. Nada de tia e sogra. Palpite todo mundo pode dar, mas só eu e meu marido vamos saber o que é bom pro nosso filho ou nao. (Fiquei brava aqui.. rola um sentimento de raivinha.. nada a declarar ahhahahah)
Beijao amore!!

camilla pinto on 19 de abril de 2011 19:27 disse...

Amiga educar é difícil, até pq nosso comportamento tem a base familiar mas muito é construído pelo "serzinho" que vem aí. Sem contar do que nós trazemos conosco, aquelas coisas que não sabemos explicar a quem puxamos! Enfim, tenho certeza q pensar agora não vai ajudar muita coisa pq cada criança é uma criança e cada situação é uma situação, mas já que vc e o Mendel entram em acordo com certas posturas já é meio caminho andado! A Tia Camilla tá muito ansiosa aqui e cheia de amor pra dar!! ahauahauaha afinal como diz Denise: eu quero ter sobrinhos! bjocas

Silvia on 26 de abril de 2011 00:17 disse...

Nossa eu discuto isso com o Erick desde sempre. Primeiro conversamos sobre como fomos criados, depois sobre o que cada um acha que os pais cometeram/cometem de erros, e por último nós estamos sempre ligados em como as pessoas criam os filhos, como estão as crianças.

Honestamente, hoje eu morro de medo de ter filho. Não falo de dor, ou do que o mundo pode fazer com ele/a mas sim do que EU posso fazer com a criança. Criar uma pessoa é muito difícil e por enquanto não estou disposta a encarrar essa não. Sem falar que mais medo do que me tornar uma bridezilla, eu morro de medo de me tornar uma dessas mães chatas e neuróticas que não podem fazer nada nem antes e nem depois do filho nascer. Era tudo tão mais fácil antigamente...

Beijos!

Postar um comentário

 

"Por onde for quero ser seu par" 2011 | Desenvolvido por Craftices